MONTANHISMO COMO APTIDÃO FÍSICA

MONTANHISMO COMO APTIDÃO FÍSICA

16 de março de 2011

 

 

O montanhismo é qualquer atividade realizada na montanha, por tanto um termo muito complexo, que engloba uma série de modalidades e técnicas auxiliares nem sempre exclusivas da mesma. Esta complexidade é muito atrativa para o estudo da fisiologia esportiva.

 

Antes de uma discussão mais ampla devemos conceituar os termos atividade física e esporte aplicados ao montanhismo, pois o que existe atualmente, devido a exposição constante nos mios de comunicação, é uma grande confusão na sua nomenclatura.

 

Atividade física é qualquer movimento corporal, produzido pelos músculos esqueléticos, que resulta em gasto energético maior que os níveis de repouso (GASPERSEN).

 



Para o esporte, uma definição mais precisa é difícil, mas uma das mais aceitas é que é um sistema ordenado de práticas corporais de relativa complexidade que envolve atividades de competição institucionalmente regulamentadas, que se fundamenta na superação de marcas/resultados anteriores estabelecidos pelo próprio esportista (GENERALITAT DE CATALUNYA,1991) .

Portanto o esporte, divide-se em competitivo e recreativo.

 

O montanhismo é praticado pela maioria apenas como lazer, outros o praticam como “filosofia de vida”. As competições em estruturas artificiais de escalada e também em rochas vem se tornando rotina para um número cada vez maior de atletas também.

 

Uma das técnicas auxiliares do montanhismo, em especial as técnicas verticais, tem se destacado como alternativa mais simples de diversão e lazer, mas que erroneamente tem sido definido como esporte.

 

 

Um esporte é totalmente respeitado quando ele é bem definido, principalmente pela mídia. Cito o exemplo de um colega repórter que definiu um grupo aplicando a tecnica de rapel, descida em corda ao lado de uma cachoeira como “Alpinismo molhado”. Gafes a parte, o montanhismo aos olhos da fisiologia esportiva é uma atividade das mais completas para aperfeiçoamento das qualidades físicas do homem, tornando-se assim um excelente meio de se melhorar a aptidão física de um indivíduo.

 

 

A iniciação, o treinamento de um praticante, a preparação para montanha, o estresse ambiental e outros pontos importantes serão apresentados. Normalmente, quando falamos em treinamento ligamos o termo a um atleta ou aquele indivíduo que vai a academia para dar uma “malhada”. Na verdade, o TREINAMENTO é uma soma de componentes que mais se adapta ao primeiro caso, sendo eles:

 

– Preparação Física

– Preparação Técnico-Motora

– Preparação Tática

– Preparação intelectual ou psíquica

 

 

No montanhismo, a preparação física é um dos componentes do treinamento que mais merece atenção pois é o mais exigido em sua prática, não tirando, é lógico, a importância das outras preparações, principalmente a técnico-motora e a psíquica. O preparo físico é fundamental mesmo para um iniciante. Para escalar uma parede de graduação mínima, o indivíduo deve ter uma aptidão física razoável.

Para iniciar no basquete ou futebol, um sedentário, obeso, que não faz nenhum tipo de exercício pode pelo menos se divertir alguns minutos, respirar fundo e continuar mais alguns, na parede de rocha provavelmente não levaria nem na brincadeira. Não é discriminatório não, é apenas característica do esporte. 

Sem dúvida a melhor maneira de se preparar fisicamente para escalar é efetuando a própria escalada. As qualidades físicas básicas devem ser treinadas separadamente, como apoio.

 

 

As preparações de algumas dessas qualidades são muito importante:

 

– Melhorar sua aptidão cardio respiratória através de uma corrida ou caminhada com sobrecarga (mochila com peso nas costas), aumentando sua resistência, aumentar sua força através de exercícios com peso, melhorando sua resistência anaeróbia.

 

– Alongamentos, antes e depois da escalada para aumentar sua mobilidade e evitar lesões.

 

O estudo do treinamento e seus componentes é uma matéria extensa e junto com o montanhismo se torna muito mais interessante e até polêmico pois estamos tratando de uma atividade esportiva das mais complexas, se não a mais, das modalidades existentes.

 

Informações www.solobr.com

Fotos João Paulo Lucena e Solo

10 ANOS DE CANIONISMO NO MACAQUINHOS, CHAPADA DOS VEADEIROS

15 de março de 2011

                                           
                                                   
Este ano está fazendo uma década que o cânion do Macaquinho foi explorado pela primeira vez. Estive na Chapada dos Veadeiros, em 2009, e desci o Cânion do Macaquinho junto com o canionista Ion David e sua equipe Travessia Ecoturismo, para as gravações do Programa Adrenalina, como segue no poste que escrevi em outubro de 2009 http://www.finalsports.com.br/03/blog_guria/?p=1234

Foi um dos locais mais espetaculares e maravilhosos que já conheci!

Vale à pena conferir o vídeo, que o próprio Íon fez, para não deixar a data passar em branco!

Informações sobre o Cânion do Macaquinho

Travessia Ecoturismo – www.travessia.tur.br

+55 62 3446 1595

FILMES NO CARNAVAL II – EXPLORAÇÃO DE CAVERNAS ATERRORIZANTE

10 de março de 2011

 

 

Novamente a marca Petzl, líder no mercado mundial diante de 2 segmentos: esportes outdoors e equipamentos para profissionais em altura e ambientes confinados, patrocinou descaradamente “O Abismo do Medo 2″, que seqüencia o primeiro filme. A Petzl foi a primeira marca do mundo a desenvolver o conceito de lanternas de cabeça, permitindo que os usuários ficassem com as mãos livres. São justamente essas lanternas de cabeças, as head lamps, que iluminam e contam a história de aventura, terror e suspense “O Abismo do Medo 2”, título original The Descent Part 2, de 93 minutos.

 

 

Neste segundo filme, Sarah (Shauna MacDonald) surge sozinha da caverna onde havia feito uma expedição com cinco amigas nas montanhas Apalaches.

 

 

Desorientada, ferida e coberta de sangue de suas companheiras desaparecidas, Sarah está abalada e semi-selvagem de tanto medo. Cético sobre os acontecimentos e convencido de que Sarah é responsável pelo desaparecimento das colegas de técnicas verticais, o Xerife Vaines força a garota a voltar para a caverna com o objetivo de ajudar a resgatar o resto do grupo. Presos pelas pedras, a equipe de resgate é levada ao lado mais escuro das cavernas, onde um a um acaba descobrindo a terrível verdade sobre o desaparecimento das mulheres, enquanto Sarah é forçada a confrontar seus medos mais profundos…

 

 

Durante todo o filme você fica empolgado, ligado nas imagens e torcendo pelos personagens. Não costumo contar as histórias até o final, mas neste filme 2, ao contrário do primeiro, por favor, não me atirem pedras porque o final é de doer!

 

Assista os trailers “O Abismo do Medo 1 e 2″ abaixo:

FILMES NO CARNAVAL I – PATRULHA DA MONTANHA

9 de março de 2011

 

Contando o saldo do final de carnaval, tem aqueles que estão acabados mas felizes por terem brincado, se divertido e até pulado no maior feriadão brasileiro. Mas tem aqueles, como eu, que preferem o sossego das praias brasileiras, do clima agradável e do convívio insubstituível da família. Foi nesse clima de calmaria, que procurei manter atual minha paixão por filmes. Vi desde os filmes de terror, suspense, espirituais até os documentários mais ecológicos e esportivos. Sempre procuro uma mensagem ecologicamente correta dos filmes e recomendo alguns dos inúmeros que assisti no carnaval:

 

 

Patrulha da Montanha: Sob o céu de Kekexili recai uma paisagem de uma inimaginável e selvagem beleza. Será o paraíso ou o inferno? Ou será um campo de batalha entre a consciência e a ganância? Somente os que por la passaram sabem a resposta.

 

 

Sensacional fotografia, “Patrulha da Montanha” conta durante 88 minutos a história de Ga Yu, um jornalista chinês que quando chega à reserva natural de Kekexili no Tibet, testemunha os rituais de um funeral tibetano e uma aldeia em luto.

 

 

Ga Yu está determinado a desvendar a verdadeira história que se oculta detrás do desaparecimento dos voluntários da patrulha, do massacre dos antílopes tibetanos pela lã, um animal sagrado e do rumor que a patrulha da montanha, liderada por RiTai (Duo Bujie), colabora com caçadores ilegais.

 

 

Baseado numa história verídica, “Patrulha da Montanha” ganhou diversas premiações pela fotografia, Prêmio de melhor filme do Cavalo Dourado 2004 premiação de Taiwan e Prêmio Don Quixote Menção Especial no Festival de Berlim. Do premiado realizador de “A ARMA DESAPARECIDA”, este poderoso e comovente filme me tocou pela mensagem ecologicamente correta e real. Assista o trailer abaixo. 

Amanhã, indico outro filme!

CURSO DE MERGULHO COM KAROL MEYER

8 de março de 2011

 

 

A hepta recordista mundial Karol Meyer está com novas datas e locais para o curso de Apnéia Total, mergulho livre.

 

Serão nos dias 1, 2, e 3 de abril, em  Florianópolis, SC e 15, 16 e 17 de abril em Barra Grande, Península de Maraú na Bahia.

 

 

No conteúdo do curso de APNÉIA TOTAL contém teoria, vídeos, apostila e camiseta oficial. Nas práticas serão ministrados a ventilação, yoga, segurança, apnéia  e saída para mergulho no azul.

 

Licenciamento pela A.I,D,A. Associação Internacional para o Desenvolvimento da Apnéia

 

Homologação de recordes estaduais e nacionais para a A.I.D.A. seção Brasil.

 

 

Mais informações no [email protected]

 

 ”Mergulhe fundo nos seus sonhos!”

www.karolmeyer.com   

 

Karol Meyer é atleta Mormaii

 

AVATAR EM DEFESA DO PLANETA TERRA

28 de fevereiro de 2011

 

 

Invertendo um padrão comum na ficção científica, os humanos são os invasores em “Avatar”. Repetindo a trajetória que a humanidade vem fazendo desde sempre, os terráqueos chegam ao planeta Pandora sedentos por seus recursos naturais e hostis a seus “selvagens” ocupantes, uma população hominídea que de três metros de altura e pele azulada, perfeitamente integrada ao espetacular mas perigoso meio ambiente do planeta. Essa é a base do enredo do Filme Avatar, ganhador do Oscar de melhor filme e que agora, James Cameron, diretor premiado, confirmou duas seqüências para o Natal de 2014 e 2015.

 

 

Em entrevista ao site “Entertainment Weekly”, ele revelou: “Estou no processo de escrever os próximos dois filmes de Avatar. Estamos planejando filmá-los e produzi-los juntos, mas lançá-los com um ano de diferença”.

 

O principal da entrevista de James Cameron é que parte do lucro do filme, não se sabe quanto, será revertido para causas ambientais. “Não queria fazer mais filmes de Avatar senão fosse por uma causa maior”, concluiu.

 

 

Grandes diretores e produtores americanos deveriam seguir o exemplo de James Cameron e tomarem a mesma consciência ambiental, já que boa parte das mudanças climáticas e poluição do planeta, foram provocadas pelos países, digamos assim, do “primeiro mundo”…

 

Segue abaixo, trailer da Avatar para matar a saudade e esperar com expectativas as próximas sequências do filme: 

AMANHÃ, PROGRAMA ADRENALINA SOBRE O TAIM

26 de fevereiro de 2011

 

Amanhã, domingo dia 27 de fevereiro, às 04h30 e ás 17h30, será reprisado o Programa Adrenalina sobre o Taim, no canal Futura.

 

 

O Taim é um santuário ecológico! Uma região com quase 40 mil hectares que fica na divisa do Brasil com o Uruguai. Dentro do Taim, existe uma unidade de conservação. Visitamos e conhecemos todas as belezas da fauna e flora. Depois fizemos trilhas em veículos 4×4, no seu entorno, passando por trilhas com muita areia até o Farol do Albardão.

 

Renato Grimm segurando o tripé da camera e Raphael Sobania com seu ipod na mão

 

No primeiro bloco, o fotógrafo profissional Renato Grimm e o ornitólogo Raphael Sobania trabalham unidos para captarem as melhores imagens das aves migratórias e específicas do Taim. Eles vão transmitir juntos, informações sobre a importância da região para a preservação e a reprodução de diversas espécies animais.

 

 

No segundo bloco, uma trilha com a equipe da Rotas e Trilhas, especializada em expedições e aventuras em 4×4. Eles passam todas as dicas e informações sobre trilhas off road, as regras de segurança, a pilotagem e quais os equipamentos e meios para se aventurar nas trilhas de barro, lama e areia.

 

Escadaria de dentro do Farol do Albardão

 

Juntando ecologia e meio ambiente, vocês conhecerão o Taim, passando pela lagoa Mirim e chegando ao destino final, o Farol do Albardão, mostrando que só é possível fazer aventuras pelo Taim com veículos 4×4.

 

 

Veja as postagens que escrevi nos dias de gravação: http://www.finalsports.com.br/03/blog_guria/?p=1929 e http://www.finalsports.com.br/03/blog_guria/?p=1942

 

Uma pausa na entrevista de Renato Grimm

 

O programa Adrenalina é produzido pela Clip Produtora e realizado pela TV Unisinos e Canal Futura. Apresentação: Ana Karina Belegantt e Leo Sassen; Direção: Leo Sassen; Edição: Maurício Brunner, Luca Silveira e Beto Nickhorn; Câmeras: Luca Silveira, Leo Sassen e Juliano Mendes; Direção de Produção: Ana Karina Belegantt; Assistente de Produção: Débora Américo.

 

Meus enteados João Pedro e Gabriel, 8 anos, visitando o Farol do Albardão

A TV Unisinos tem na Coordenação de Conteúdo e Programação: Daniel Pedroso e na Coordenação Técnica: Wolfran Bittencourt.

O Canal Futura tem como Coordenador de Núcleo: Gustavo Baldoni; Produtor: Joana Levy; Produtoras Assistentes: Lucieda Moreda e Camila Campos; Coordenador Artístico: Márcio Motokane; Análise de Conteúdo: André Libonati;  Gerente de Produção: Vanessa Jardim; Gerente de Conteúdo: Débora Garcia; Gerente de Programação: João Alegria; Gerente Geral: Lúcia Araújo e Supervisão Geral : Hugo Barreto.

 

Horários do Adrenalina no Canal Futura:  4ªf às 21h, Domingos às 04h30 e às 17h30.

 

 

Informações sobre o Taim nos Blogs do Fotógrafo João Paulo Lucena:

http://www.webventure.com.br/comunidade/blog/home/id/85

http://terra-australis-br.blogspot.com/2010/03/fotografia-retornando-ao-taim.html

 

 

Todas as fotos desta postagem: Ana Karina Belegantt, João Paulo Lucena e Renato Grimm

 

PESQUISA DE TARTARUGAS RECEBE APOIO DA MORMAII NO URUGUAI

25 de fevereiro de 2011

 

 

Quem surfa, mergulha ou faz qualquer atividade em água, sabe como é legal a companhia de uma simpática tartaruga, seja marinha ou de água doce como vi na Lagoa dos Patos.

 

 

E para preservar estes animais que o projeto Karumbé entra em cena.

 

Os consumidores já identificam a Mormaii como uma empresa que veio do surf e que valoriza atitudes de preservação da natureza. Entre as ações de apoio promovidas pela marca, a Mormaii inclui o projeto Karumbé.

 

 

Com sede no Uruguai, uma equipe de cinco pesquisadores preocupa-se com a preservação da tartaruga-verde (Chelonia mydas). O grupo de 12 voluntários estrangeiros também tem ajudado muito para o sucesso do projeto Karumbé.

 

A espécie é encontrada em várias partes do oceano Atlântico e visitam a região sul das Américas para se alimentar. Cada animal capturado no Uruguai é pesado, medido, marcado e solto.

 

Segundo o oceanógrafo Gustavo Martinez Souza, “existem indivíduos de dez grupos diferentes que vem ao Uruguai”. O projeto Karumbé abrange as atividades em Santa Catarina (Brasil) e na Argentina.

 

 

Entre no site bem bacana www.karumbe.org e fique por dentro das atividades desse grupo, além de saber as áreas protegidas nos mapas da região de Cerro Verde, no Uruguai!

 

 

MUNDO SUSTENTÁVEL- ESPIRITISMO E ECOLOGIA

23 de fevereiro de 2011

 

 

André Trigueiro é jornalista de rádio e televisão. Criador e Professor do Curso de Jornalismo Ambiental da PUC-RJ, ele vem incansavelmente trabalhando e mostrando com embasamento acadêmico e profundo conhecimento físico, emocional e intelectual, através de seu site www.mundosustentavel.com.br, uma visão geral e solucionável, que abrem espaços na mídia para mostrar um planeta em transformação.

 

É Editor-chefe do programa semanal “Cidades e Soluções”, exibido na Globo News desde outubro/2006. É comentarista da Rádio CBN (860 Kwz) onde apresenta aos sábados e domingos o quadro “Mundo Sustentável.

 

Desde 1996 vem atuando como repórter e apresentador do “Jornal das Dez” da Globo News, canal de TV a cabo onde também produziu, roteirizou e apresentou programas especiais ligados à temática socioambiental, como a série “Água: o desafio do século 21″ (2003), recebeu o Prêmio Imprensa Embratel de Televisão e o Prêmio Ethos – Responsabilidade Social, na categoria Televisão.

 

Identifiquei-me com o jornalista pois ele é espírita desde 1987 e une o Espiritismo a Ecologia ambiental.

 

Destaco algumas obras de André Trigueiro para conhecerem sua visão de que “Nosso Lar” é aqui e agora.

 

 

Livro Mundo Sustentável – Num cenário de crise ambiental sem precedentes, cultivada nas entranhas de um modelo de desenvolvimento que vem exaurindo numa velocidade assustadora os recursos naturais do planeta, com impactos negativos sobre a qualidade de vida da população é preciso sinalizar rumo e perspectiva, dar visibilidade s soluções sustentáveis que fertilizam o campo das idéias para a semeadura de um novo projeto de civilização.

 

O livro, que custa em média R$ 38,00, reúne uma seleção de artigos, entrevistas e comentários do jornalista veiculados na Rádio CBN, no canal a cabo Globo News, no jornal O Globo e no site Ecopop.

 

Alguns dos principais temas da atualidade: aquecimento global, água, biodiversidade, consumo irracional dos recursos naturais, lixo, energia, meio ambiente nas cidades aparecem em lugar de destaque, com a preciosa colaboração de especialistas convidados pelo autor para comentar os assuntos abordados.

 

“Os artigos, entrevistas e comentários para rádio, televisão, internet e mídia impressa reunidos pelo jornalista André Trigueiro testemunham o esforço do autor em dar um sentido de urgência para a mudança do atual padrão de desenvolvimento e consumo do planeta.” Revista Brasil Sustentável.

 

“O livro é um painel de soluções criativas e sustentáveis, que renovam as esperanças daqueles que acreditam que um novo mundo não é apenas possível, mas absolutamente necessárrio.” Portal Páginas Dinâmicas.

 

“A cidadania passa, também, por um jornalismo sem adjetivação. Não é jornalismo ambiental, econômico ou esportivo. É apenas jornalismo. Quando o exemplo oferecido por André Trigueiro – que incorpora em seu trabalho todas as vertentes da sustentabilidade – for comum da cobertura jornalística, teremos uma sociedade mais capaz de decidir qual o futuro que deseja para si e para as novas gerações.” Adalberto Marcondes – Observatório da Imprensa.

 

 

O que o Espiritismo e a Ecologia têm em comum?

 

Voce se surpreenderá com as muitas afinidades existentes entre essas duas áreas do conhecimento que surgem na mesma região do planeta há aproximadamente 150 anos, e que hoje despertam interesse e curiosidade crescentes.

Espíritas e ecologistas utilizam a visão sistêmica para defender a biodiversidade, o uso sustentável dos recursos naturais, o consumo consciente, a primazia dos projetos coletivos em detrimento do individualismo. São tantas as afinidades, que certas obras espíritas poderiam perfeitamente embasar alguns postulados ecológicos.

 

Espiritismo e Ecologia pode ser adquirido por R$ 18,35 no site da Federação Espírita do Brasil http://www.feblivraria.com.br/cgi-bin/loja.pl?loja=155&referer=&pedido=23793311

 

 

 

Meio Ambiente no século 21 – Neste início do século 21, em que a Humanidade enfrenta o esgotamento acelerado dos recursos naturais do planeta num ritmo sem precedentes na História, 21 autores de renomado prestígio nos meios em que atuam foram desafiados a explicar de forma clara e objetiva como a questão ambiental se insere nas suas respectivas áreas de conhecimento.

 

Com coordenação de Andre Trigueiro, o surpreendente resultado está no livro Meio Ambiente no Século 21, que custa em media R$ 49,00 à venda no site da Livraria Cultura http://www.livrariacultura.com.br/scripts/cultura/index.asp , contém prefácio da ex-Ministra Marina Silva e um glossário com verbetes que traduzem o “ecologês” para o grande público.

Depois de 17 mil exemplares vendidos, saiu a 4ª edição do livro “Meio ambiente no século 21”, pela editora Autores Associados. 21 autores de renomado prestígio nos meios em que atuam, foram desafiados a explicar de forma clara e objetiva como a questão ambiental se insere em suas respectivas áreas de conhecimento.

 

“Meio ambiente é uma daquelas expressões que, embora bastante conhecidas, não costumam ser definidas com clareza. Neste caso a clareza não é mero preciosismo. Em se tratando de um assunto que vem conquistando cada vez mais espaço e prestígio no mundo moderno, é urgente que todos possamos perceber a ordem de grandeza em que se situa hoje a questão ambiental e, talvez surpreendidos, nos darmos conta de como isso nos alcança de forma profunda, visceral.

 

Um erro bastante comum é confundir meio ambiente com fauna e flora, como se fossem sinônimos. É grave também a constatação de que a maioria dos brasileiros não se percebe como parte do meio ambiente, normalmente entendido como algo de fora, que não nos inclui. A expansão da consciência ambiental se dá na exata proporção em que percebemos meio ambiente como algo que começa dentro de cada um de nós, alcançando tudo o que nos cerca e as relações que estabelecemos com o universo. Trata-se de um assunto tão rico e vasto que suas ramificações atingem de forma transversal todas as áreas do conhecimento.

 

A pretensão do livro Meio ambiente no século 21 é oferecer as ferramentas necessárias para que pessoas de diferentes faixas etárias, níveis de instrução e de interesse sobre o assunto possam ampliar a sua consciência ambiental e a sua participação cidadã. Neste início do século 21, em que a Humanidade enfrenta o esgotamento acelerado dos recursos naturais do planeta num ritmo sem precedentes na História, reunimos 21 textos inéditos de autores que foram desafiados a explicar de forma clara e objetiva como a questão ambiental se insere nas suas respectivas áreas de conhecimento e nos meios em que atuam. Os textos constituem um todo articulado em função do objetivo central do livro, mas não foram concebidos a partir de uma mesma forma de apresentação. Cada um deles traz uma feição própria, refletindo a maneira como cada autor escolheu abordar o tema que lhe foi atribuído. E, apesar de comporem um mosaico, os 21 textos são autônomos, o que permite que sua leitura se faça sem a obrigatoriedade de uma seriação.

 

Os capítulos são assinados por Fritjof Capra, Leonardo Boff, Gilberto Gil, Samyra Crespo, André Trigueiro, Sérgio Besserman, Rubens Harry Born, Fernando Almeida, Fábio Feldmann, Ibsen de Gusmão Câmara, José Goldemberg, Eduardo Viola, José Eli da Veiga, Alfredo Sirkis, Carlos Minc, Moacyr Duarte, José Carlos Carvalho, Fernando Gabeira, Renato Nalini, Aspásia Camargo e Washington Novaes.

 

A reincidência de temas em capítulos diferentes pode ser uma das pistas para se entender o caráter multidisciplinar e transversal dos assuntos ambientais. Neste caleidoscópio de idéias e visões de mundo, é interessante observar um outro aspecto presente nos textos de todos os autores: o convite à reflexão sobre os rumos do desenvolvimento e a necessidade de se buscar com coragem e determinação um novo modelo de civilização.

 

O livro é, portanto, propositivo. Ao mesmo tempo em que denuncia e alerta, sinaliza com clareza os caminhos para que possamos alcançar a utopia da sustentabilidade num mundo complexo e dinâmico. É importante ressaltar que os textos reúnem um precioso estoque de informações que embasam diagnósticos invariavelmente preocupantes, mas vai-se além. É flagrante o envolvimento espiritual dos autores com os temas, a forma muitas vezes contundente com que enfrentam as questões propostas em cada capítulo e a coerência de suas trajetórias: a contribuição no campo das idéias encontra respaldo na realidade concreta das atitudes que marcam suas biografias.

 

Atitude que se manifesta também na cessão dos direitos autorais deste livro: todos os autores indicaram uma organização não-governamental ou projeto ligado à área da sustentabilidade para receber a parte que lhes caberia na venda do livro. Dentre os nomes apontados, o Instituto Socioambiental www.socioambiental.org foi o que recebeu o maior número de indicações, e a ele serão encaminhados os pagamentos referentes aos direitos autorais desta edição.

 

É óbvio que os 21 temas reunidos neste livro não encerram em si o universo da transversalidade, mas todos os capítulos abordam questões estratégicas, recorrentes nos grandes debates da atualidade e de valor inestimável na compreensão dos problemas que pautam a agenda da humanidade neste início de milênio.

 

Esse entendimento mais amplo do que seja meio ambiente nos revela um universo apaixonante onde tudo está conectado, cada pequena parte constitui o todo e o conhecimento não é estanque. A percepção dessa visão ambiental mais abrangente, nos insere num movimento virtuoso de construção da cidadania no seu sentido superlativo: a cidadania ecológica planetária, tão necessária e bem-vinda no século 21.”

 

 

Mais informações sobre André Trigueiro – www.mundosustentavel.com.br

SAUDAÇÕES DA AMAZON TREE CLIMBING

22 de fevereiro de 2011

Acabo de receber o email abaixo, que me deixou muito contente, satisfeita e só sorrisos pelo trabalho comprido e reconhecido.

Eduardo comigo da copa da samaúma de 70m, Amazônia

O Eduardo, da Amazon Tree Climbing, enviou para meu email de contato do programa Adrenalina, o agradecimento por ter recebido o retorno de copias em DVD do programa que gravamos com eles sobre escalada em árvore na Amazônia.

“Oi Ana, como vai a vida em 2011? Desejo para todos nós um ano com muita saúde, alegrias, felicidade, natureza e trabalho.

 

Estou entrando em contato para agradecer o SEDEX que recebi com algumas copias dos programas e um exemplar da revista Sul Sportes.

Realmente estamos muito felizes em receber a revista e poder mostrar para todos que não virão a matéria que foi ao ar… especialmente os familiares.

 

Também quero parabenizar pela dedicação e profissionalismo de fazer esse serviço de “folow up”, pois já realizamos dezenas de reportagens para diversos canais inclusive grandes redes como CNN e NatGeo e nunca recebemos o material final. Ficamos muito surpresos e satisfeitos. 

 

Aproveito também para agradecer também ao JP pela publicação em seu Blog.

 

Foi ótimo ter trabalhado com vocês, continuem sempre com vibe elevada, o sorriso no rosto e a aventura no coração. 

 

Grande ABRAÇO para toda equipe!!! Nossas portas estão sempre abertas para quando quiserem voltar!

 

Saudações Amazônicas,

 

Eduardo Cunha”

www.AmazonTreeClimbing.com