GRÊMIO E O FRACASSO ALIMENTADO PELA IMPRENSA 

Data:

Há tempos falamos. Futebol precisa ser analisado além da paixão e da mesa de bar. A imprensa, que teria o papel de abrir os olhos paras as “verdades”, na sua maioria se omite e navega no oba-oba da torcida em busca de cliques e audiência. Parece proibitivo apontar erros quando se vence ou virtudes quando se fracassa. Desta feita, seguimos fazendo o papel sujo, mas “intelectualmente” honesto. Portanto, a campanha patética do Grêmio na Libertadores 2019 tem nome e sobrenome: Renato Portalupi.

A grande diferença é que neste momento os resultados são compatíveis com as históricas atrapalhadas do treinador. Renato tem sérias dificuldades de ler o que o campo fala. Sempre teve! Antes mesmo de ganhar a estátua. Que tal começar escalando os melhores e deixar de lado o “bruxismo” e a teimosia??? Na maioria das vezes o sucesso em futebol é irmão gêmeo da obviedade. Santa ilusão.

Em 2017 Arthur e Cortez só jogaram quando Maicon e Marcelo Oliveira se lesionaram. Neste ano Ramiro só não é titular porque o Corinthians fez aquilo que Renato se recusava a fazer. Por mais que Matheus Henrique e Jean Pyerre estejam gastado a gorducha no Gauchão, o ex-camisa 7 insiste com Maicon e Luan que deixam o time modorrento e previsível. Aliás, a titularidade de Luan é uma indecência, há horas! Mesmo com Thaciano, Marinho e Alisson tenham dado algum retorno positivo, ele escala o único que jamais rendeu aberto à direita: Montoya.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhar

Mais lidas

Continue Lendo
Relacionados

Produtora de NFTs se torna mais nova parceira de gigante da NFL

Gigante na produção de NFTs e ativações no mercado...

Golpe de Criptomoeda da Copa do Mundo 2022 derrete 70%; Veja o prejuízo

A pouco menos de 100 dias para o início...

Uniforme de Equipe de Rugby ganha patrocínio de Jogo NFT

Nos dias de hoje, é mais do que comum...

Esportes já receberam bolada em investimentos da Web3; Veja o valor bilionário

Já a mais de dois anos, os ativos digitais...