À Sombra dos Eucaliptos

Data:

O outro ângulo do futebol

| 8 Comentários

Ao longo dos anos, adquiri um hábito um tanto peculiar, mas que sempre me rende momentos memoráveis no Beira Rio – especialmente em noites de decisão. Falo do hábito de assistir ao jogo sem olhar para o campo. Isso mesmo: ficar na arquibancada atento aos movimentos da torcida, e só da torcida, tentando adivinhar nas expressões da multidão o que acontece dentro das quatro linhas. Imodestamente, penso que aprendi a ver o futebol do jeito que o futebol deve ser visto. 

Quando muita gente vê uma chance clara e evidente de gol, eu normalmente vejo uma multidão se erguendo num relance, os olhos sorrindo e as bocas semiabertas, como se o gigante prendesse a respiração antes de um desfecho derradeiro e fatal. Quando muita gente vê um gol desperdiçado, eu vejo mãos à cabeça, xingamentos em revoada – e uma arquibancada que subitamente desmorona sob o urro da decepção. Lindo. E trágico.

Recentemente, tentei filmar essa experiência durante a decisão da Recopa, quando vencemos o Independiente. Não foi fácil. É complicado abrir mão do privilégio de ver (no sentido clássico) o Damião com as bolas nos pés. Mas consegui pegar alguma coisa na superior no exato momento em que o juiz assinalou pênalti a favor do Inter – até o momento em que Kleber realizou a cobrança e selou a nossa conquista.

O resultado está aí para quem quiser ver. Não é nenhum primor de vídeo, apesar do meu esforço para fazer uma edição atraente. Confesso que gosto de ouvir os sons que precederam a cobrança, a espera marcada no corpo de cada torcedor e a expectativa nos olhos de quem, como eu, preferiu não olhar para o campo naquele momento – apenas para mergulhar mais fundo na furiosa onda de alegria que varreu a arquibancada logo depois.

Espero que gostem.

Compartilhe:
      


8 Comments

  1. “Ô, negão! Dá no meio dele! Dá no meio dele”

    Gênios da arquibancada.

    Bonito esse rapaz de touca azulada, hã?

  2. Muito bom, Andreas. Futebol, no fim das contas, é isso aí.

    É o Tano Pasman.

  3. O Tano Pasman é uma dessas pessoa que nós devemos amar.

  4. Tche, sensacional. Tambem tenho esse habito. Inclusive nesse gol eu fechei os olhos e fiquei so escutando a reacao da torcida. Foi muito legal.

    Como sempre, otimo texto.

    Um abraco, Andreas.

Deixe uma resposta

Campos requeridos estão marcados *.

*





Compartilhar

Mais lidas

Continue Lendo
Relacionados

Empresa lança NFTs para apoiar futebol feminino; Entenda

O banco de investimento suíço Credit Suisse e a...

E-Sports e Metaverso; Conheça projeto da Talon

Talon Esports anunciou que está lançando um metaverso para...

2024 o ano dos Fan Tokens? Veja as melhores opções

A introdução da tecnologia blockchain e das criptomoedas revolucionou...

Gigante do Futebol Inglês cria sua própria Criptomoeda

O Tottenham Hotspur está colaborando com o Socios.com para...